VÍDEOS PERTINENTES

Loading...

sábado, 19 de janeiro de 2013

O susto anti laico na Câmara Municipal de Sarandi e o corpo estranho na boca do presidente. por: Rodrigo Eduardo




Confesso que por um momento me senti na homilia, confesso também que a homilia foi mais longa que a seção. Foi um susto conceber aquela cena inóspita diante do crucifixo pendurado na parede central daquela casa de leis. Confesso que me senti ultrajado, e quando não muito educadamente pediram que todos levantassem para fazer a leitura de um trecho bíblico, o ultraje se transformou numa imposição arbitrária de dogmas cristãos aos presentes. Ora, por que diabos insistem com essa patacoada de entenderem que eu tenho que me submeter a qualquer que seja a religião em uma instituição pública que deveria ser laica? 
Ridículos seria uma ótima definição para os vereadores presentes na seção, por que tivemos alguns ausentes caso os caros cidadãos não saibam. Os vereadores entraram mudos e saíram calados, uma afronta a inteligência dos presentes, uma afronta a quem os elegeu para que se posicionassem de preferência em favor da população, vereadores análogos a fantoches inanimados, ocupando lugar de gente que tem voz e conteúdo pra falar. Vereadores tão imbecilizados quanto seus humildes eleitores, que sem cérebro se portam como capatazes dos senhores da cidade. 
O oportunismo barato e sujo saltava os olhos em discursos amistosos como o de Nildão, tentando convencer os presentes que atender a reivindicação naquele momento seria prejudicar todos os outros servidores. Até tentou se fazer aberto ao diálogo com a população, engatando um cinismo que mesmo o presidente da câmara resolveu adverti-lo para focar na pauta. Rafael o presidente da câmara, estava com cara de poucos amigos, deve ter sido muito difícil acordar cedo em pleno sábado para seção, se era medo ou mau humor, não ficou muito claro, mas apressou-se em aprovar o que estava em pauta na seção. O que me parece, é que além de imbecilizados, alguns dos vereadores costumam falar com algum corpo estranho na boca, não foi fácil entender os balbucios dos senhores da casa de lei. O fato é que três projetos foram aprovados em poucos minutos, tão rápido quanto a oração inicial, sem qualquer discussão, sem qualquer parecer dos vereadores presentes, como se a função deles fosse a de sair de casa, e aprovar projetos o mais rápido possível, para voltarem a não ter o que fazer. O presidente da câmara finaliza a seção numa velocidade tão grande, quanto o corpo estranho que carrega na boca, que o impede de ter uma boa dicção na hora de falar, se levanta como se tivesse fugindo de algo, e meus caros, não se iludam, ele estava. Os vereadores eleitos e reeleitos fogem da raia não é de hoje. Fingem diplomacia, elegância e ética, como fingem serem cristãos. 
Diante de assuntos polêmicos, que afligem ou deveriam afligir toda a população sarandiense, os vereadores se omitem, tratam o assunto com desimportância, como se não lhe dissessem respeito. Como ignorar as condições de precarização e sucateamento da educação no país, agora tão próximas, no próprio município? O descaso com os pilares da dignidade social não vão bem faz muito tempo por aqui, saúde, educação e segurança há muito não dialogam, há muito não recebem atenção real do governo local. Segue a olhos nus, o clientelismo e obras eleitoreiras que já me cansei de mencionar, asfalto, rebaixamento de iluminação pública, “revitalização do centro”, e, no entanto a grande massa ainda não entendeu, ainda não sentiu, e coaduna com o pensamento propagado pelos senhores políticos, que os problemas da administração, não passam de meras acusações infundadas de opositores políticos. Os últimos acontecimentos relacionados a desvio de verba no processo licitatório na educação não foram suficientes para botar na cabeça destes parasitas eleitos que o buraco é mais embaixo. E sabendo dos desvios de verba na educação, logo os professores se lembraram do ínfimo salário que ganham pra sobreviver, das escolas desestruturadas, da falta de professores por conta dos baixos salários e das péssimas condições de trabalho, das mil desculpas para o não reajuste desse salário, e o que fica é uma cara de palhaço, depois de ouvir tantas mentiras, tanto cinismo, colaborando com o caos social em que vive este município. Pois não se enganem, essas condições criadas são as condições que estabelecem a relação com todos os outros âmbitos sociais. A falta de educação aqui gera a falta de dignidade ali, e sem dignidade, sem ter o que perder, a violência se inicia logo na adolescência, por isso sobem os índices de violência na cidade, por isso tantos jovens morrendo. Os motivos precedem uma política assassina, predatória, conservadora, cheia de ranços da corrupção, e esta situação não vai ser um caso isolado, como irão alegar. Há de se estender, se as investigações continuarem, se a oposição continuar organizada mobilizando a população.

fonte:http://mensageironatural.blogspot.com.br/2013/01/o-susto-antilaico-na-camara-municipal.html 

Nenhum comentário:

Postar um comentário